kiri japonês

Kiri japonês a árvore mais rentável do mundo está sendo cultivada na Colômbia

A árvore kiri japonês (Paulownia tomentosa) é originária da China, Coreia do Sul e Japão e se difundiu pelo mundo pelas suas qualidades. É considerada a árvore mais rentável do mundo porque em cinco anos após plantada alcança 25 a 30 metros. Sua madeira é semipreciosa com múltiplas aplicações, todas as partes são úteis, suas folhas colaboram com a produção oxigênio para o planeta. Ver também: http://desenvolvimentorural.com/arvore-kiri-japones/.

O kiri se desenvolve áreas que vão desde o nível do mar até mais de dois mil metros de altitude. Desenvolve-se em climas continental, equatorial, mediterrâneo, subtropical, temperado e tropical.

Os investidores e os agricultores estão encontrando no kiri um excelente aliado, não só em termos financeiros, mas em questões ambientais: as raízes, com uma profundidade de nove metros, recuperam os solos e são ideais para o reflorestamento, combate à erosão e geração de nitrogênio para o meio ambiente.

Um ano após o plantio, a planta produz biomassa para aglomerados e pasta de papel. Com um ano e meio podem ser tiradas estacas de cercas; com dois anos floresce e é muito útil na produção de mel de abelha e geleia real, tudo isto além da produção de madeira.

Após a floração, a árvore se torna muito atraente e sua beleza a converte em planta ornamental com muitos usos em parques.

Na Colômbia, a árvore kiri foi introduzida graças ao fundador da Agropaucol, Andrés Ardila. A área de produção está localizada em Jamundí Agropaucol, Valle del Cauca, sul de Cali.

A ávore kiri produz uma madeira muito fina que pode ser comercializada a um bom preço, o seu cultivo é relativamente curto e um só plantio alcança 70 anos. Ou seja, após o plantio não haverá replantio nesse período.

O cultivo do kiri tem sido bem sucedido em todos os solos e climas colombianos. Ardila diz que plantaram ao nível do mar, perto de Cartagena, e em 2.850 metros, em cidades como Ipiales ou Pasto. “Tivemos uma eficácia de 100 por cento dos indivíduos plantados.”

Kiri japonês

Além da produção da madeira, folhas, caules, néctar de flores, o kiri pode ser consorciado sua exploração com outras culturas, tais como cacau, banana, e árvores frutíferas, animais, porque suas folhas é um alimento rico para o gado.

Sobre as características da madeira produzida pelo kiri, Ardila salienta que após cinco anos o tronco tem um diâmetro de 60-65 centímetros, com uma altura de 25 a 30 metros. “A madeira é branca com caule bem definido, não torcido, não racha e é muito durável.”

A planta tem um crescimento diário de 1,5 a dois centímetros por dia. “O desempenho de um hectare de pinheiros é de 65 metros cúbicos. O kiri japonês é de 163 metros cúbicos “, diz o empresário.

A madeira gerada pela planta é excelente na fabricação de móveis, barcos, casas, apartamentos, instrumentos musicais, portas e aplicações de construção em geral. Ou seja, o kiri japonês (Paulownia tomentosa) é útil para tudo.

Referências:

http://agriculturers.com/en-colombia-ya-se-cultiva-la-paulownia-el-arbol-mas-rentable-del-mundo/

 

 

Deixe uma resposta