sistema imunológico

Alimentos que ajudam a fortalecer o sistema imunológico

Para quem sofre de resfriados e gripe com frequência e gostaria de evitar, mas sem recorrer a produtos químicos ou vitaminas extras, há vários alimentos que fortalecem o sistema imunológico e as defesas do organismo para combater doenças e ganhar a batalha contra bactérias e vírus.

“Uma dieta equilibrada que inclui vegetais, frutas e outros produtos naturais é a melhor maneira de prover o sistema imunológico com vitaminas e minerais que o fortalecem”, segundo World Emma Williams, da British Nutrition Foundation.

Em seguida estão relacionados cinco alimentos que ajudam o organismo a fortalecer o sistema imunológico e se defender contra invasores.

sistema imunológico

Crustáceos e moluscos.

A exemplo do camarão esses animais marinhos, que podem estar desnudos ou cobertos por uma casca, contêm zinco, um elemento essencial para as células do sistema imunológico.

De acordo com um artigo da Harvard Medical School, dos Estados Unidos, quando há uma deficiência no corpo humano de zinco, as células T (ou linfócitos), que coordenam a resposta imune celular, deixam de funcionar devidamente.

No entanto, é importante registrar que o excesso desta substância pode inibir o mecanismo que defende o corpo de doenças.

De acordo com o Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido (NHS), a quantidade de zinco recomendada diariamente para mulheres é entre 4 e 7 miligramas e para homens entre 5 e 9 miligramas.

sistema imunológico

Iogurte.

Como outros produtos lácteos fermentados, este alimento tem probióticos, também conhecidos como “bactérias boas”.

Eles são definidos como microrganismos vivos que, quando administrados na quantidade certa, são capazes de regular a resposta imune, de acordo com a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO).

Os probióticos têm vários benefícios para os seres humanos, incluindo a prevenção de resfriados e a gripe, ou diminuindo a gravidade dos sintomas se a doença não puder ser evitada, conforme um artigo da Mayo Clinic nos Estados Unidos.

De acordo com o mesmo documento, “bactérias boas” também ajudam a prevenir infecções vaginais do trato urinário e aceleram a recuperação de certas infecções intestinais, como a síndrome do intestino irritável.

sistema imunológico

Alho

Em testes de laboratório, os pesquisadores descobriram que o alho possui propriedades que podem combater infecções, bactérias, vírus e fungos.

Embora sejam necessários estudos adicionais para determinar os benefícios específicos desta planta em seres humanos, pesquisa desenvolvidas em países do sul da Europa encontrou uma ligação entre a frequência de consumo de alho e cebola e um menor risco no desenvolvimento de certos tipos de câncer.

De acordo com o WebMD, um site americano com informações sobre aspectos relacionados à saúde, o alho possui uma variedade de antioxidantes que atacam os “invasores” do sistema imunológico. “Um dos seus alvos é Helicobacter pylori, uma bactéria associada a algumas úlceras e câncer de estômago”.

Ver também: ALHO E SEUS BENEFÍCIOS, USOS E PROPRIEDADES MEDICINAIS.

Cereais.

sistema imunológico

Vários estudos científicos sugerem que a deficiência de vitamina B6, encontrada na aveia, germe de trigo e arroz, reduz a resposta do sistema imunológico.

Um exemplo desta situação, de acordo com um artigo da Faculdade de Medicina de Harvard nos EUA, é a capacidade que tem os linfócitos de amadurecerem e se transformarem em vários tipos de células T e B.

A suplementação moderada de quantidades que permitam nivelar a deficiência de vitamina B6, restaura o funcionamento do sistema imunológico.

“Os cereais (a carne, o peixe, as castanhas, o queijo e o ovo) também têm selênio, que, além de beneficiar o sistema imunológico, diminui as doenças infecciosas em idosos e ajuda a recuperar crianças com infecções do trato respiratório ” explica Williams.

Ver também: ARROZ INTEGRAL E SUAS PRINCIPAIS PROPRIEDADES NUTRICIONAIS.

Frutas cítricas.

sistema imunológico

De acordo com um artigo da Biblioteca Nacional de Medicina dos EUA, os resfriados das pessoas que consomem vitamina C regularmente podem durar menos tempo e seus sintomas geralmente são menos graves.

“Em adultos, a duração é reduzida em 8% e em crianças em 13,6%. Diferentes estudos mostraram que, se nos meses de inverno se vá realizar atividades físicas ou se vá estar exposto a frio intenso, o consumo de vitamina C reduz em metade a possibilidade de contrair um resfriado, complementa Williams.

De acordo com um artigo na Biblioteca Nacional de Medicina dos EUA, as pessoas que consomem vitamina C regularmente podem durar menos e seus sintomas geralmente são menos graves.

“Em adultos, a duração é reduzida em 8% e em crianças em 13,6%. Diferentes estudos mostraram que, se nos meses de inverno ao realizar atividades físicas exigentes ou ficar exposto a frio intenso, o consumo de vitamina C reduz em metade a possibilidade de contrair um resfriado, complementa Williams.

Deve-se considerar, no entanto, que uma vez que já se tenha a doença, não tem efeitos terapêuticos.

Além do mais, a vitamina C é importante para a formação de proteínas que são utilizadas na pele, tendões, ligamentos e vasos sanguíneos. Também ajuda a cicatrização de feridas e ao reparo de cartilagens, ossos e dentes. Ver também: SUCO DE LARANJA TEM MAIS ATIVIDADE ANTIOXIDANTE DO QUE SE PENSAVA.

Referências:

http://agroalimentando.com/nota.php?id_nota=69

 

Deixe uma resposta