inseticidas e fungicidas caseiros

Inseticidas e fungicidas caseiros são de fácil preparo e aplicação

Os inseticidas e fungicidas caseiros têm em princípio algumas vantagens, a exemplo de serem econômicos, inócuos para a saúde, geralmente são biodegradáveis e também são de fácil aplicação e de certa forma seletivos, não prejudicando a fauna útil.

Para quem deseja cultivar a sua própria horta, pomar, flores ou plantas medicinais, pode utilizar a área de serviços, varanda, quintal ou jardim. Normalmente as plantas sofrem ataques de pragas como insetos, parasitas e fungos que, se não forem controlados, poderão inviabilizar o desenvolvimento das plantas e até chegar a matá-las. Ascese  link “Horta urbana: como cultivar hortaliças em casa e obter seus benefícios” e veja em nome da sustentabilidade e outros benefícios, as diversas razões e os cuidados a observar para o cultivo de vegetais em casa.

Quando começar a aparecer as primeiras pragas nas plantas dos jardins, hortas, estufas ou pomares, pode-se erradica-las com o uso de produtos químicos comercializados nas lojas de agroquímicos. Porém apesar da eficiência desses produtos, há a necessidade de cuidados especiais na aplicação e dosagem em virtude de sua toxidade ao invés dos inseticidas e fungicidas caseiros que são elaborados com produtos utilizados na diária e de fácil manuseio.

A utilização de inseticidas e fungicidas comerciais utilizados na agricultura de larga escala, não é recomendado para uso em hortas e pomares caseiros, pois sua aplicação requer conhecimento técnico especializado, treinamentos e equipamentos adequados.

Para controlar os insetos, parasitas e fungos que atacam as hortas, pomares e jardins domésticos, há algumas receitas de inseticidas e fungicidas caseiros que ajudarão com segurança a manter longe esses insetos e patógenos indesejados. Os inseticidas e fungicidas caseiros são defensivos de pouca toxidade ao homem e animais domésticos de acordo com os princípios de respeito ao meio ambiente, conforme se utiliza na agricultura orgânica.

Aqui serão apresentadas várias formulações de receitas de inseticidas e fungicidas caseiros para combater as pragas e os fungos mais comuns. Deverá ser escolhida aquela direcionada ao inseto, parasita ou fungo que se deseja controlar, associado a disponibilidade dos ingredientes para sua formulação.

Imagens das principais pragas que acometem as plantas cultivadas nas hortas, pomares e jardins.

Ácaros
Ácaros
Imagem de pulgões
Pulgões
Lagartas
Lagartas
Caracol
Caracol
Persevejo
Percevejo
Mosca branca
Mosca branca
Tripes
Tripes
Receitas de inseticidas e fungicidas caseiros.
  • Inseticida de pimenta, fumo, sabão e álcool.

Ingredientes: 10 g de pimenta malagueta; 10 g de fumo picado; 16 g de sabão de coco; 100 ml de álcool e 2 litros de água.

  1. Picar a pimenta em pedacinhos e deixar de molho em 100 ml de água durante 3 dias;
  2. Deixar o fumo de molho em 100 ml de álcool durante 1 dia;
  3. Derreter o sabão de coco, em 200 ml de água quente;
  4. Coar a pimenta; no mesmo recipiente coar também o fumo; por final, misturar o sabão com água;
  5. Misturar a solução obtida com a água. Pode guardar tampado na sombra por até três meses longe de animais e crianças.

Em seguida com um pulverizador borrifar nas plantas semanalmente até os insetos sumirem de vez. É bastante eficiente no combate de ácaros, pulgões e lagartas.

  • Inseticida de alho e pimenta.

Um composto formado com alho e pimenta pode ser um eficiente repelente de insetos como os ácaros, pulgões, caracóis, percevejos e mosca branca.

Para preparar um litro do inseticida, são utilizados 6 dentes de alho; 2 pimentas; e um copo de água. Juntar tudo e triturar no liquidificador. Em seguida adiciona-se água até completar um litro. Deixa repousar por vinte e quatro horas. Para finalizar filtra-se com um coador. Daí já se pode pulverizar nas plantas pela manhã ou no final da tarde. Aplicar uma ver por semana até se observar a ausência dos insetos daninhos.

Deve-se aplicar esse produto quando for observado a presença da praga, visto que esse repelente também pode afastar outros insetos benéficos para as plantas a exemplo de joaninhas e abelhas.

  • Inseticida de alho.

Pode-se também usar somente o alho que é um poderoso repelente natural, capaz de impedir e afastar muitos insetos que atacam as plantas. Para preparar o inseticida, tritura-se no liquidificador uma cabeça de alho com alguns cravos, juntamente com dois copos de água para se obter um composto bem homogêneo. Deixar repousar durante um dia, para em seguida, misturar em 3 litros de água. A mistura obtida pode ser vaporizada diretamente nas folhas das plantas. A infusão de alho também é bastante eficaz para combater o pulgão e a mosca branca.

  • Inseticida de fumo macerado.

Uma opção é usar apenas o fumo que tem na nicotina das folhas um eficiente repelente de insetos. Para preparar o macerado colocar 3 ou 4 cigarros em um litro de água, deixe marinar por dois dias e, em seguida, coe ou passe o líquido por uma peneira fina. Aplique nas plantas atacadas por insetos com o uso de um pulverizador.

  • Inseticida de pimenta.

Também se pode usar apenas a pimenta como um repelente natural de insetos. Para preparar o spray, bata no liquidificador em alta velocidade durante 2 minutos, 6 a 10 pimentas (qualquer tipo), com dois copos de água. Deixe a mistura durante a noite. No dia seguinte, filtra-se e adicionar um copo de água. Aplicar com o uso do pulverizador.

  • Armadilhas cromáticas para combater a mosca branca.

Para combater a mosca branca, pode-se usar armadilhas cromáticas. Um princípio simples é que muitos insetos são atraídos pela cor amarela. Nesta armadilha, usa-se cartões amarelos em que os insetos são atraídos irresistivelmente por essa cor. Os cartões são impregnados de materiais aderentes tais como adesivos, sabão ou mel.

Esse método pode reduzir a infestação da praga a níveis aceitáveis para o cultivo e que não cause danos significativos no desenvolvimento das culturas e na colheita.

  • Combate aos caracóis e lesmas.

As plantas dos jardins, hortas e pomares estão susceptíveis ao ataque de caracóis e lesmas, criando um problema que deve ser solucionado. Essas pragas atacam comendo as folhas das plantas, especialmente as plantas jovens deixando apenas o caule, inviabilizando o seu desenvolvimento. Se recomenda manter o acompanhamento dos danos causados. Quando o dano for considerado significativo, recomenda-se efetuar o combate a praga.

O combate pode ser feito por etapas:

  1. Corta-se o fundo de uma garrafa PET à altura de dez centímetros fazendo-se uma espécie de vaso. Enterra –se esse vazo junto as plantas atacadas deixando um a dois centímetros acima do solo. Enche-se esse vazo com cerveja e cobre com uma telha tipo canal. O aroma atrair os caracóis e os fazem afogar na cerveja. Outra opção é ao invés do vazo é colocar um trapo umedecido com cerveja para atrair os caracóis.
  2. Simplesmente põe uma telha tipo canal próximo as plantas para atrair os caracóis durante a noite quando procuram mais umidade embaixo da telha. Na manhã levanta-se a telha e recolhe-se os caracóis. Pode-se também colocar cascas de laranja, banana ou batata embaixo da telha para atraí-los.
  3. Outra opção é espalhar ao redor das plantas casca de ovos esmagada pó de café ou cinza. Isso não combate direto os caracóis, mas os faz afugentar.
  4. Outra forma de combate aos caracóis é procurar as áreas mais úmidas e sombrias aonde os caracóis pões os ovos e remove-los.
  5. Por fim recomenda-se ao entardecer vistoriar as plantas, catar e recolher os caracóis.
  • Chá de gengibre para combater a traça e o verme do tomate.

O tomate é uma das principiais culturas cultivada nas hortas urbanas. Entretanto o tomate é uma cultura bastante sensível ao ataque de fungos e de determinadas pragas, onde se destaca o verme do tomate e a traça-do-tomateiro (tuta absoluta).

Traça ou tuta absoluta
Traça ou tuta absoluta

Esta traça na fase larval, ou seja, quando é um verme é bastante prejudicial para as culturas, especialmente em frutas, já que penetram no fruto do tomate onde encontram abrigo e alimento. Desta forma, podem destruir toda a colheita de tomates. Se ver tomate furado nas plantas é porque a tuta chegou a sua cultura.

Para combater essa praga pode-se recorrer a um defensivo caseiro e ecológico que possui uma substância conhecida como o zingibereno que é um componente do gengibre (Zingiber officinale), que ataca as larvas e também ajuda a expulsar as mariposas para não pôr ovos no tomate. Também pode-se adicionar lecitina de soja que ajuda a definir o ingrediente ativo do gengibre.

Para preparar o defensivo: a) separa-se de 50 gramas de gengibre em pó; b) ferve-se um litro de água com um raminho de alecrim; c) quando estiver fervendo desliga o fogo e deixa repousar por 5 minutos; d) mistura-se bem o gengibre na água; e) cobre a vasilha com uma tampa e uma toalha e deixa repousar por 24 horas; f) acrescenta-se 6 gramas de lecitina de soja que vende em farmácias; g) após meia hora coa-se para se obter o defensivo; h) para aplicar nas plantas dilui-se uma parte da solução do gengibre em 4 partes de água; i) aplicar com um pulverizador em todas as partes das plantas e repetir a cada 7 dias enquanto se verificar a presença da tuta. Pode-se guardar a solução do gengibre à sombra em uma garrafa bem fechada.

  • Fungos e fungicidas.

Os fungos é uma das piores infestações que atacam as plantas. A depender do ambiente favorável, a combinação de altas temperaturas e humidade, algum tipo de fungo chega a matar a planta. Nessa época fazem proliferar fungos como:

O míldio, que forma manchas descoloradas translúcidas, por vezes recobertas por camadas pulverulentas, nas folhas e outros órgãos das plantas afetadas, que depois necrosam e ficam secas e quebradiças.

Folha doente mostrando a diferença entre o míldio (downy mildew) e o oídio (powdery mildew).
Folha doente mostrando a diferença entre o míldio (downy mildew) e o oídio (powdery mildew).
Folha afetado por oídio.
Folha afetado por oídio.

O oídio, que tem como principal sintoma manchas brancas pulverulentas nas folhas, que vão alastrando até as cobrirem completamente.

A ferrugem o seu nome deve-se ao fato de algumas espécies desse fungo terem um estágio de esporo de cor avermelhada, o qual se assemelha ao processo de corrosão conhecido como ferrugem.

Ferrugem
Ferrugem
Planta afetada por botrytis (mofo cinzento).
Planta afetada por botrytis (mofo cinzento).

O botrytis causa o mofo cinzento. O sintoma típico da doença é o aparecimento do mofo cinzento em várias partes da planta, como folhas, brotos, cálices jovens, flores e frutos.

  • Fungicida à base de leite.

Há muitas maneiras de combater fungos, uma delas é uma solução ecológica, de baixo custo, que pode combater e evitar os fungos. Este fungicida é uma solução composta de leite desnatado e bicarbonato de sódio.

Do leite o que interessa são alguns aminoácidos e uns sais minerais ricos em fosfato e potássio. O mais importante é o ácido lático, que é um poderoso fungicida. A presença de sais minerais e proteínas também funciona como, um adubo foliar.

Ingredientes para fazer um litro do fungicida:

  • 800 ml de água;
  • 200 ml de leite preferencialmente desnatado;
  • 20 g de bicarbonato de sódio.

Misturar bem os ingredientes, podendo ser numa garrafa PET. Aplicar com um pulverizador dois dias seguidos ao entardecer, nas partes superiores e inferiores das folhas das plantas afetadas. Repetir a aplicação de forma preventiva a cada 15 dias ou semanalmente se for observado a presença de fungos. Recomenda-se procurar e eliminar as folhas afetadas.

  • Fungicida à base de bicarbonato de sódio ou bicarbonato de potássio.

Misture 1 colher (sopa) de bicarbonato de sódio e 1 colher de sopa de óleo vegetal em 3 litros de água. Pulverize levemente a folhagem das plantas afetadas com manchas negras, oídio e outras doenças causadas por fungos. Evite o uso excessivo ou despeje-o no chão. O bicarbonato de potássio é um bom substituto para o bicarbonato de sódio. Melaço e óleo de limão podem ser utilizados em vez de óleo vegetal.

  • Fungicida de vinagre.

Misture 1 colher de sopa de vinagre de maçã natural em 1 litros de água. Aplicar às plantas afetadas por fungos. A adição de melaço pode ajudar a torná-lo mais efetivo.

Para prevenir ataques de fungos é recomendado quando irrigar, evitar molhar as folhas das plantas e, se não for possível, fazer a irrigação pela manhã para que as folhas molhadas sequem mais rápido.

  • Considerações finais.

As opções aqui apresentadas são de baixo custo e de fácil preparo e aplicação tendo como ingredientes produtos da própria natureza. Há, portanto, diversas alternativa de inseticidas e fungicidas caseiros que podem controlar pragas e doenças que atacam as hortas, jardins e pomares domésticos.

Os inseticidas e fungicidas caseiros são de pouca toxidade para o homem e animais domésticos e estão de acordo com os princípios de respeito ao meio ambiente.

De outra parte os inseticidas e fungicidas caseiros oferecem também maior segurança para pessoas menos habilitadas em sua manipulação e uso, quando comparado com os defensivos químicos convencionais.

2 thoughts on “Inseticidas e fungicidas caseiros são de fácil preparo e aplicação”

    1. Pode ser considerado orgânico pois o combate as pragas é feito com métodos alternativos ou biológicos sem o uso de pesticidas químicos. No entanto para ser considerado cultivo orgânico também tem que observar que a adubação seja feita com o uso de matéria orgânica sem o uso de adubos químicos. Quando a venda for realizada em supermercados ou é necessário o selo de certificação orgânica emitido pelo ministério da agricultura.

Deixe uma resposta