limão

Limão: seu uso na cozinha, propriedades e benefícios para a saúde

O limão, ou lima-ácida, tem sido usado por centenas de anos para tratar várias doenças e enfermidades. O limão é consumido mundialmente como sorvete, bebida quente ou fria, cocktail, em compotas, geleias, bolos, em doces, lanches e na cozinha em geral.

Entre as suas principais propriedades se incluem a perda de peso, cuidados da pele, melhora a digestão, alivia a constipação, cuida dos olhos, é um tratamento eficaz para o escorbuto, úlcera péptica, doenças respiratórias, gota, distúrbios urinários, etc.

O óleo que está contido na sua casca é usado em refrigerantes, óleos corporais, sabonetes, desinfetantes, enxaguantes bucais, desodorantes e inúmeros outros produtos.

Principais benefícios, propriedades e usos medicinais do limão.

Pode-se considerar o limão o campeão das frutas com poderes medicinais, tendo uma utilização versátil na cozinha e no tratamento de diversas moléstias.

Escorbuto: O limão é conhecido como uma cura para o escorbuto, uma doença que é causada por deficiência de vitamina-C. É caracterizada por infecções frequentes, lábios e cantos da boca rachados, úlceras na língua e na boca.

Também se pode detectar sinais de escorbuto nas gengivas. O remédio não é outro senão a vitamina C, e o limão é uma grande fonte desta vitamina essencial.

Cuidados com a pele: o suco de limão e seus óleos naturais quando consumidos são muito benéficos para a pele. Estes rejuvenesce a pele, a mantem exuberante, e protege de infecções.

Quando aplicado externamente, seus ácidos removem as células mortas, cura a caspa, erupções cutâneas, e contusões.

Digestão: O limão tem um aroma irresistível que ajuda a digestão primária. Os flavonoides, são compostos encontrados nos óleos aromáticos extraídos dessa fruta. Estimulam o sistema digestivo e aumenta a secreção dos sucos digestivos, bílis e ácidos. Esta inundação de flavonoides também estimula o movimento peristáltico.

Constipação: A grande quantidade de ácidos presentes no limão ajuda a limpar o sistema excretor por manter as suas vias limpas, assim como alguns ácidos são utilizados para a limpeza de superfícies.

A fibra no limão também é um tratamento caseiro eficaz no alívio da constipação, porém o elemento mais benéfico é a elevada concentração de acidez.

Uma dose elevada de suco de limão com sal é também utilizado como um purgante, sem efeitos secundários, proporcionando assim alívio de problemas de prisão de ventre.

Diabetes: Em informações publicadas pela American Diabetes Association, limões e outras frutas cítricas são consideradas super alimentos para diabetes. Além disso, o limão e outras frutas cítricas têm um baixo índice glicêmico, o que significa que não irá causar picos inesperados nos níveis de glicose.

Doenças cardíacas: a fibra solúvel pode reduzir a pressão arterial e também eliminar a presença de LDL ou mau colesterol. Além disso, a fibra solúvel pode reduzir a expansão dos vasos sanguíneos, sendo isto uma medida preventiva contra a doença cardíaca e derrames.

Úlcera péptica: O limão contém compostos especiais, chamados flavonoides, que têm propriedades antioxidantes e desintoxicantes que estimulam o processo de cura de doenças como a úlcera péptica. Além da vitamina C, que ajuda neste processo.

Alguns distúrbios respiratórios: O óleo extraído dos limões é rico em flavonoides e é amplamente utilizado na medicina como descongestionante na forma de pomadas, sprays e inalantes. É recomendado como um anti-inflamatório para infecções respiratórias, tais como bronquite. Apenas raspando a casca do limão, e inalando dá um alívio imediato na congestão e náuseas.

Uso do limão ralado.

Pode-se ralar o limão com casca e usar em saladas, sorvetes, arroz, sushi, bebidas frias, chá, água gelada, bebidas alcoólicas, entre muitos outros.

O limão ralado com a casca possibilita a absorção de mais vitamina C que o suco da fruta; ajudar a remover os elementos tóxicos do corpo; contribui para a perda de peso; combate cistos, tumores, infecções e parasitas; ajuda a controlar o colesterol e a pressão arterial.

Alguns cuidados: quando aplicado externamente, não se deve expor a pele ao sol, pois queima e provoca manchas. Quando usado em doses elevadas pode ocasionar reações adversas podendo provocar tremores, delírio, vertigens e até convulsões.

Consulte o seu médico antes de qualquer tratamento.

Referências:

http://ecoinventos.com

Deixe uma resposta